Atractividade da França 2015

- O "Relatório sobre a internacionalização da economia francesa – Balanço 2015 dos investimentos estrangeiros em França" analisa as decisões de investimentos estrangeiros e sua contribuição para a economia francesa.

- Em 2015, 962 decisões de investimento criaram ou manterão 33 682 postos de trabalho, o melhor ano desde 5 anos. Com 19 decisões em média por semana, 2015 marcou um aumento de 27% dos postos de trabalho criados em comparação a 2014 que havia registrado 26 535 postos de trabalho.

- As empresas estrangeiras investem principalmente em actividades de produção com 30% dos investimentos feitos na França. Estes projectos representam uma participação de 16 168 postos de trabalho (contra 11 601 empregos em 2014), ou seja 48% do total dos empregos criados ou conservados.

- A relatar o progresso da instalação dos Quartéis-Generais dos quais 27 QG no Mundo ou na Europa contra 16 em 2014. Assim, o grupo alemão Siemens decidiu em 2015 de juntar em Toulouse a sede mundial das suas actividades metrô automatizado chave na mão de gama VAL. O Canadiano PREMIER TECH, especializado na produção hortícola e vegetal, reforça a sede de suas operações na Europa localizado no Pays de la Loire, com uma nova linha de produção automatizada e um novo centro de R&D international.

- A pesquisa & desenvolvimento permanece a um nível muito elevado, com 9% de todas as decisões de investimento em 2015, 87 decisões. As subsidiárias de empresas estrangeiras na França são responsáveis por 28% das despesas de D&R em frança, com 8,6 mil milhões de euros.

- Os investimentos são realizados por 53 países contra 47 países em 2014: Os países da União Europeia continua a ser o principal investidor na França com 60% de todas as decisões de investimento, seguido pelos países da América do Norte com 22% e da Ásia com 13%, quota que mantem-se relativamente estável em comparação com 2014. Os principais investidores em França são as empresas dos EUA (18%), que são responsáveis por um quarto das decisões na função de R&D, empresas alemãs (15%) responsáveis de 26% das decisões nas actividades de produção, Italianas (9%) estão na origem de 31% dos investimentos em actividades de logística, do Reino Unido (8%) com uma contribuição de 22% de lojas e finalmente as empresas japonesas (6%), quarto investidor em actividade de produção. Os BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) representam 7% do investimento internacional com 68 decisões de investimento, incluindo 44 projectos para a China e Hong Kong. Muitos países apresentam um número de projectos em crescimento, nos quais o Canadá com 38 projectos (ou seja +31%), os Países Baixos com 37 projectos (ou seja +12%) e também a Irlanda com 15 projectos (ou seja +114%).

- O dinamismo das regiões e das metrópoles são um factor de atracção na decisão dos investidores estrangeiros.

- As empresas estrangeiras contribuem com cerca de 32% das exportações francesas. Em 2015, de acordo com a INSEE, mais de um quarto do volume de negócios das empresas, sob controle estrangeiro, estabelecidas em França destina-se para exportação. Esta quota atingi os 31% para os EUA, 21% para a Alemanha, 25% para os Países Baixos, 15% para o Reino Unido e 30% para o Japão.

JPEG

JPEG

Atualização : 18/04/2016

Princípio da página